Era uma vez um banquinho

Já faz um tempo, eu vi um banquinho de metal no lixo do condomínio onde moro e, sem nem pensar o que eu poderia fazer com ele, levei pra casa. Já estava sem o assento estofado e um pouco enferrujado, isso era fácil de resolver, mas aí ele ficou um bom tempo no quartinho da bagunça enquanto eu pensava numa nova função para ele, foi quando surgiu a ideia do suporte para plantas.

Quando a gente resolve dar uma nova função para um objeto e colocar a mão na massa, nem sempre é simples, é preciso ter paciência, pois a ideia inicial pode não dar certo. O segredo é não desistir. Falo isso, pois primeiramente tentei fazer do banquinho um suporte para plantas usando arame, mas o resultado não ficou bacana esteticamente. A Camila tinha sugerido que eu usasse corda, então parti para um Leroy Merlin da vida atrás de materiais…Corda de sisal (e outros tipos) só tinha grossa e de nylon somente branca. Não satisfeita, desisti da corda e parti para o barbante (esse já tinha em casa), saí do Leroy com uma latinha de tinta spray bronze, um tubinho de cola instantânea e pensamento positivo para que o barbante desse certo.

Conclusão: confiram o processo de transformação do banquinho e como vale a pena, apesar dos contratempos, reutilizar ou transformar em vez de descartar.

Banco_antes

Para melhorar o aspecto dos poucos pontos enferrujados no banco, eu apenas dei uma lixada nesses locais. Com a tinta aplicada, claro que não fica perfeito, mas aqui não foi problema, pois os pontos seriam escondidos pelo barbante. Pra quem for recuperar alguma peça que esteja mais enferrujada, existem no mercado os convertedores de ferrugem. Nunca usei, mas dizem ser ideal para eliminar a ferrugem e preparar superfícies para pintura, então vale pesquisar e conhecer melhor. Também não usei protetor contra corrosão, embora a tinta já ajude, pois a peça será usada em área interna.

banco_ferrugem

Com a peça já toda trabalhada no bronze, eu apliquei o barbante conforme as imagens abaixo. Esse quadrados com um furo são para fixar o assento estofado à estrutura, nesse caso eu usei para iniciar a aplicação do barbante amarrando-o bem firme, depois fui dando a volta com o barbate pela estrutura do assento. Como a estrutura é redonda, o fio vai escapando, por isso usei cola instantânea na volta do barbante (dos dois lados). Não é necessário usar cola por todo barbante, apenas um pingo, isso para deixar um pouco de “folga” (um pingo dessa cola, vocês sabem, já cola MUITO e não descola NUNCA mais hehe).

banco_barbante 1

Ufa! Foi preciso paciência, galera, mas o resultado compensou. Depois de barbante aqui, cola ali, barbante acolá, banquinho renovado.

Banco_final 1

Banco_antes e depois

Confesso que, por enquanto, ele continua sendo usado como banco, mas em breve servirá de suporte para planta dentro de casa. Ai, gente, mas ele ficou tão charmoso que mereceu umas fotos já rodeado do verde de lindas plantinhas (usei de cenário o quintal repleto de plantas da casa da minha tia) <3. Banco_final 2

Banco_final 3

Imagens: Joia de Casa © 2015.

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *