NewspaperWood: madeira de jornal

Todo dia, pilhas de jornais são descartadas e apenas uma parte, é de fato reciclada em papel. Durante seu estudo na Academia de Design de Eindhoven, Países Baixos, Mieke Meijer desenvolveu uma solução para o uso desse papel excedente em um novo material: a madeira de jornal. Essa matéria-prima inusitada mostra o inverso do processo de produção tradicional (não de madeira para papel, mas ao contrário), fazendo com que um material, parecido com a madeira, seja extraído de jornais velhos. Em 2007, Mieke se juntou a um selo holandês de design, a Vij5, e fundou a NewspaperWood (madeira de jornal), empresa que dedica-se à produção e desenvolvimento do material para encontrar novos produtos intermediários e aplicações inovadoras.

Para a fabricação da madeira de jornal, o processo que é manual, teve que se adequar para se tornar menos demorado e mais econômico. Primeiro as folhas de jornal são coladas uma em cima da outra e enroladas até formar um tubo, como um tronco de madeira. Quando esse “tronco” de madeira de jornal é cortado, as camadas de papel aparecem como grãos de madeira ou anéis de crescimento de uma árvore e, portanto, se parecem com a estética da madeira real. Além da aparência, as propriedades do material também se assemelham com a madeira natural. Assim que o material está seco, pode ser lixado, cortado, moldado e prensado.



Uma coleção de produtos com esse novo material foi apresentada com sucesso em Milão em abril de 2011. Desde então, o material da NewspaperWood e a coleção atual, que inclui joias e móveis, foram apresentados em várias exposições e feiras na Holanda e no exterior.



A empresa afirma que não pretende ser uma alternativa de grande escala à madeira, nem transformar todos os resíduos de papel em um novo material. Um aspecto importante do material é a supraciclagem (upcycling). A NewspaperWood mostra como um excedente de material pode ser transformado em algo mais valioso ao usá-lo em outro contexto. A cola utilizada no processo de fabricação do material é isento de solventes e plastificantes, para facilitar a reciclagem. Desta forma, é possível reciclar o eventual produto final, como é feito com o papel.

Imagens: NewspaperWood | Vij5.

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *