Reutilizando os velhos discos de vinil

Calma, pessoal, não é pra sair pegando qualquer disco de vinil e reutilizando, só os velhos e riscados que não tem mais jeito MESMO! Afinal, o vinil tem seu charme e valor, não é a toa que eles voltaram com tudo já faz alguns anos. Muitas bandas novas gravam seus álbuns também em vinil e a gente adora, né? Quem gosta de música pra valer, provavelmente tem ou sonha em ter uma vitrolinha (carinhosamente falando) em casa.

Mas, como dissemos, para os discos que não tem jeito mesmo, hora de reutilizar! Encontramos ideias legais que podem ser feitas em casa. O vinil, quando levado a uma temperatura alta, se torna maleável, possibilitando transformá-lo em novos objetos com variados usos. Também não é difícil cortar o vinil passando repetidas vezes um bom estilete.

Organizadores: Porta-revistas, porta-chaves ou porta-trecos. Moldando o vinil, dá para escolher o que você quer fazer.

vinil 1

vinil 2

vinil 3

vinil 4

vinil 5

Mesa lateral ou banco: Neste caso o vinil não muda de forma, mas será necessário uni-lo a uma base (no caso da mesa) ou pés (no caso do banco).

vinil 10

vinil 6

vinil 7

vinil 8

Vasilhas: Aqui os discos mudam de formato, exemplo de que dá para fazer utilizando o próprio forno do seu fogão.

vinil 13

vinil 14

Luminárias: Com a mesma técnica usada para fazer potes e vasilhas, também é possível fazer luminárias.

vinil 15

vinil 16

Capa de caderno: Com um bom estilete você recorta o vinil no tamanho das folhas e depois é só mandar encadernar!

vinil 11

E aí, o que vocês acham desses produtos feitos com discos de vinil velhos?

Pessoal, sempre tomando cuidado com a estética na hora de reutilizar, hein. O vinil é mais um daqueles objetos que, quando mal reutilizado, pode resultar num objeto esteticamente feio e grosseiro. Lembra do que falamos neste post aqui? O sustentável pode e deve ser bonito sim.

Imagens: pinterest | etsy | somentecoisaslegais | etsy | theflourishingabode | indulgy | pinterest | ikeahackers | pinterest | etsy | pinterest.

Comments

comments

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *